Início Reviews e Guias A combinação perfeita de Simpsons e Vaporwave

A combinação perfeita de Simpsons e Vaporwave

697
2
COMPARTILHAR

Conheci o vaporwave a pouco tempo e imediatamente fui fisgado pelo estilo. Estava pensando em um texto para abordar o gênero e qual não foi minha surpresa de ver essa relação maravilhosa do estilo musical com a minha série de desenhos favorita?

 

Entenda melhor o que é o vaporwave e porque existem tantos vídeos de vaporwave com os Simpsons, o chamado Simpsons Wave.

 

O que diabos é vaporwave?

Um estilo musical que evoluiu do seapunk quando este ficou muito famoso, mesclando influências do smooth jazz, louge (músicas de elevador) sendo tocadas em loopings com batidas de chillwave e downtempo. Também é possível considerar como um movimento artístico pós moderno, pelo uso satírico de imagens retro, cyberpunk, webdesign dos anos 90 com esculturas do renascentismo , glich art e caracteres de alfabetos que não o latino.  


Um dos primeiros artistas considerado a fundar e influenciar demais artistas para o Vaporwave foi Chuck Person com seu álbum Chuck Person’s Eccojams Vol. 1. de 2010.

 

Talvez seja um pouco difícil explicar o que é exatamente o vaporwave justamente porque esse movimento artístico foi bastante dinâmico, descentralizado e espontâneo, sendo representado por colaboradores de sites de stream de música especializados em bandas independentes como o bandcamp. Simbolizando bem a cybercultura pós-moderna ao mesmo tempo que a satiriza.

 

O Vaporwave as vezes parece criticar a cultura de massa, as vezes parece abraçá-la. Por um lado tem uma  obsessão retro com anos 80 e esculturas renascentistas, as vezes parece futurista e com uma estética cyberpunk, bem… não há muitas explicações a não ser a experiência da coisa em si.

 

Simpsons e Vaporwave

Talvez seja pela sua estética clássica já ser considerada retrô (o grande marco da série foi durante suas 9 primeiras temporadas, entre 1989 e 1998) mas videos dos simpsons reeditados com músicas em vaporwave começaram a pipocar pela internet nos últimos meses.

 

O vídeo mais antigo que achei publicado foi em 3 de dezembro de 2015 chamado BART  ON  THE  ROAD que usa a música “Resonance” do Home. O vídeo é um loop de poucos segundos do episódio da sétima temporada chamado “Bart na Estrada”, com Bart dirigindo um carro com Millhouse, Nelson e Martin de passageiros, apenas aproveitando a viagem. O vídeo ainda não tinha nenhuma narrativa e atualmente contém 300 mil visualizações.

O nascimento do Simpsons Wave
Um vídeo que achei do dia 11 de fevereiro de 2016 contém uma proto narrativa mais elaborada. As imagens são quase que um resumo do episódio “Verão Quente” da sétima temporada, onde os Simpsons viajam para a praia e Lisa consegue fazer novas amizades dando uma mudada no seu visual. O nome do vídeo é COOL KIDS 1996.

Após isso as edições viram uma febre. Um vídeo mais elaborado chamado SUNDAY SCHOOL usa da narrativa já contida no episódio “Conversa Fiada” da primeira temporada, onde Bart tenta entrar na aula dominical da igreja com um walkman (um toca fitas portátil, para os que nasceram nos anos 90 e não sabem o que é isso. Esse episódio é de 1989, tá?).

 

Ele logo é surpreendido por sua mãe. No original, Bart estava escutando alguma banda de rock genérica, nessa montagem ele tá escutando MACINTOSH PLUS – リサフランク420 / 現代のコンピュー (sim, é esse o nome da música).

 

Marge se irrita e reclama com Homer, que ainda está no carro. No original ele estava escutando o jogo pelo rádio, na edição ele está curtindo Teen Pregnancy do BLANK BANSHEE (minha música favorita do estilo, aliás). Então o vídeo começa e tudo é uma grande viagem de ácido.

Não demora muito para esses vídeos virarem um trend sobre o nome SIMPSONSWAVE com direito a uma aba no site Reddit. Diversas edições, a maioria entre fevereiro e dezembro de 2016 começam a pipocar no youtube. Não é difícil entender porque trechos dos episódios dos Simpsons foram usados de bases para tantos vídeos. Além da ambientação retrô, há um grande material emocional a ser trabalhado.

 

O vídeo CRISIS, por exemplo, começa com uma cena do episódio “Todo Mundo Morre um Dia” da segunda temporada. Homer pensava que iria morrer durante a noite, ele vai para a poltrona, pega seu walkman e para pra escutar a bíblia em audiobook. Logo a cena muda para a cena final do episódio “Vovó Simpson” da sétima temporada, onde temos Homer observando calmamente as estrelas enquanto sentado no capô de seu caro… 

Há muitos vídeos de qualidade rodando e não é fácil escolher algum para terminar essa lista, então eu recomendo que vocês naveguem nos vídeos relacionados dos que postei aqui e desbravem esse mundo louco da internet. Desde já recomendo qualquer som do Home e do BLANK BANSHEE.

 

 

Facebook Comments

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here