Início Reviews e Guias Religiosidade de Demolidor em Diabo da Guarda

Religiosidade de Demolidor em Diabo da Guarda

85
0
COMPARTILHAR

Famoso arco de histórias de Demolidor, Diabo da Guarda faz diversas homenagens a arcos clássicos da Marvel, faz o possível para resgatar a editora de uma quase falência e sim, dá ênfase na religiosidade católica de Matt Murdock e sua descendência irlandesa.

Os anos 90 não foram muito generosos com as HQs. Passando por algo semelhante a bolha econômica dos videogames caseiros de 1984, as revistas em quadrinhos estavam passando por uma crise especulativa e de confiança.

Diversos números diferentes chegavam as lojas com qualidade questionável e nenhuma programação das editoras. Historias cada vez mais rasas e imagens sexualizadas obtinham maior destaque ao invés de enredos detalhados e bem construídos. A beira da falência, a Marvel chegou a um ultimato. Precisava mudar, ou fechava as portas.

Dentre as mudanças editoriais que então ocorreram, dois nomes se destacam. Kevin Smith e Joe Quesada, respectivamente o roteirista e o desenhista desse arco que vos falo. Smith era um diretor de cinema promissor e trouxe novas visões para a história sequencial, contrariando o meio cineasta que via as HQs como uma mídia menos nobre.

maxresdefault.jpg

Uma das inovações de Smith na mitologia do personagem foi dar mais atenção ao lado religioso da personalidade do Demolidor que frequentemente é esquecido. Como descendente irlandês, um país tradicionalmente católico, Murdock herdou essa religiosidade de seu pai. Parte do sofrimento do herói e sua vontade de auto punição é refletida na religião.

Essa amargura e ressentimento nos é apresentado logo no começo do arco, Iniciando com a declaração em forma de carta de Karen Page, então ex namorada de Murdock. Temos um longo prólogo em quadros em off que lembra um pouco o começo de Silent Hill 2, que foi lançado 4 anos depois.

Ao mesmo tempo nos é mostrado uma mulher fugindo da maternidade após um atentado no hospital. Conforme a história desenvolve, descobrimos que todos os bebês foram mortos e apenas o dela sobreviveu. Reconhece a semelhança?

bebe.jpg
É apresentado mais tarde que a moça era virgem e que seu filho não foi concebido sexualmente, e seu nascimento foi anunciado por um anjo… Tudo parece levar a acreditar que o bebê é o salvador e a moça pede que Matt faça o possível para protegê-lo, revelando que sabe de sua identidade. E é ai que as coisas ficam complicadas.

Uma outra figura entra em jogo e diz a Matt que sabe de sua identidade como Demolidor, depois afirma pertencer a uma organização religiosa secreta, e diz que o bebê que Murdock ficou responsável é na verdade o anticristo, e deixa a responsabilidade dele para que mate a riança, afim de evitar a vinda do apocalipse.

Antes de sair ainda deixa uma pequena cruz celta e um aviso, tudo a partir de agora na sua vida será um inferno enquanto estiver com o bebê. Logo, diversas desgraças rondam a vida de Matt que é empurrando cada vez mais para uma decisão drástica sobre o bebê. Murdock se vê questionando entre o real, o fantasioso e sua própria fé.

cruz.jpg

De forma a lidar com a culpa e o ressentimento, algo venerado no catolicismo, o arco também trabalha com o passado mulherengo e seus relacionamentos nem um pouco saudáveis com personagens como Elektra, Viúva Negra e Mary Tyfoid. Parte desse passado vem assombrar Matt e o faz ter pensamentos misóginos no decorrer da história.

 

12642489_1251462048212213_4719009150915437034_n.jpg

Quando as coisas se resolvem no final da saga porém bate o arrependimento, outra grande joia católica. Buscando redenção, Matt vai atrás de Natasha para se desculpar e tem uma conversa franca e sincera com a personagem, vemos um lado bastante humano da personagem na face de uma mulher que se afirma sexualmente e é ao mesmo tempo dura e carinhosa. Outra volta triunfal de uma personagem chave da vida de Murdock é a participação de sua mãe, hoje freira, na recuperação do herói e servindo como base de sua fé.

Diabo da Guarda é uma jornada intima ao sofrimento e questionamento interior do herói. Fazendo suspeitar de tudo aquilo que lhe serviu de apoio durante sua vida, sua fé. Esse arco merece destaque entre as inúmeras histórias memoráveis do Demolidor por nos mostrar o melhor que esse personagem tem a oferecer, a história de um herói trágico em constante superação e afirmação existencial.

 

Facebook Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here